Como Funciona a Metodologia LIFE

A metodologia LIFE incorpora quatro aspectos que se interrelacionam:

A avaliação da efetividade das ações de conservação já implementadas pelas organizações segue diretrizes que consideram tanto as prioridades nacionais e internacionais de conservação da biodiversidade como a efetividade das ações realizadas. As informações sobre essas prioridades se encontram atualizadas e sistematizadas aqui.

O Sistema de pontuação das ações de conservação prioriza iniciativas com maior potencial de manutenção dos serviços ecossistêmicos e de conservação da biodiversidade em um menor espaço de tempo.

Por exemplo, ações para criação e proteção de áreas protegidas legalmente decretadas (denominadas de Unidades de Conservação) garantem um retorno direto e efetivo para a manutenção dos serviços da natureza, portanto pontuam mais que ações realizadas com foco na proteção de uma única espécie. Maiores detalhes sobre esse sistema de pontuação podem ser encontrados aqui.

A verificação da gestão ambiental da organização é feita com base nos Padrões LIFE, que fornecem indicadores de gestão para a sustentabilidade. Para ter acesso aos documentos dos Padrões e das Premissas LIFE que o embasaram, clique aqui.

Para o cálculo do impacto da organização são considerados aspectos ambientais como consumo de energia e água, geração de resíduos, emissão dos gases de efeito estufa e ocupação de área, considerando tanto sua quantidade quanto sua severidade.

Depois de levantadas todas essas informações, a metodologia calcula o desempenho mínimo necessário em ações de conservação para compensar o impacto causado pelo uso dos recursos naturais. Mais informações sobre como se dá esse cálculo estão disponíveis aqui.

 

Saiba mais:

Como surgiu a Metodologia LIFE?   

Diferenciais da Metodologia LIFE?   

Documentos LIFE